Agora me sinto livre como o vento,
Já que tu não és mais meu tormento
Que me impedia de sorrir,
Seguir.

Sabe, moço, o coração precisa de coragem
Para comprar a passagem
Só de ida para esse lugar

Lugar esse em que amar demais
Pode ser mar bravo demais
Para coração medroso conseguir navegar

Então tu voltas de onde veio,
Me deixando em devaneio
Na beira do mar,
Sem ar

Mas agora que criei asas
Vi que não preciso de suas rasas
Palavras de amor
Porque tu não passas de um amador

Menino esse que acha saber tudo da vida
Mas que só deixa ferida
Em quem não merece sentir dor

Ah tu tens tanto a aprender
Sobre como é viver e se permitir
Sentir

Mas tua hora há de chegar
E quando for homem crescido
Decidido
A navegar naquele mar
Vai ver que besteira tu fizestes
Quando decidiu me abandonar

Tu era luz, moço
Esboço
De graça que me trouxe alegria
Energia
Que, ao partir, me deixou na escuridão

Mas não se preocupa não,
Rapaz
Eu voltei a ter paz
E quando tu quiseres voltar atrás,
Vai  perceber  que não estou lá 
Te esperando naquele cais